Agencia de Empregos Campinas
Agencias de Empregos ServiçosTerceirizados
RecrutamentoSeleçâoPessoal
AgenciasEmpregosCampinasSãoPaulo
ConsultoriaRH Seleção RS Campinas São Paulo
Consultoria - Institucional Consultoria em RH - Agência de Empregos - Recrutamento e Seleção Vagas de Empregos para Analistas, Assistentes,  Atendentes, Gerentes, Supervisores. Cadastro de Curriculos - Cv Notícias Contato AgenciaEmpregoCampinas
AgenciaEmpregosCampinasSP
Agencia Emprego  
  Agencia Emprego Consultoria de RH Campinas Empregos Temporarios
AgenciaEmpregos   AgenciaEmpregos
  NOTÍCIAS  
Mao de obra temporaria Campinas Sao Paulo Recrutamento Selecao Pessoal Selecao Pessoal Campinas
Agencia Rh
  Últimas  
Agencia Empregos Campinas Agencia Empregos Campinas Agencia Empregos Campinas
Agencia Empregos Campinas
Agencia Empregos Campinas Conheça as novas regras do seguro-desemprego e abono salarial
Agencia Empregos Campinas
Agencia Empregos Campinas Agencia Empregos Campinas Agencia Empregos Campinas
Agencia Empregos Campinas
Agencia Empregos Campinas 10 ótimos empregos que não precisam de faculdade
Agencia Empregos Campinas
Agencia Empregos Campinas Agencia Empregos Campinas Agencia Empregos Campinas
Agencia Empregos Campinas
Agencia Empregos Campinas Confira o primeiro emprego de alguns atores famosos de Hollywood
Agencia Empregos Campinas
Agencia Empregos Campinas Agencia Empregos Campinas Agencia Empregos Campinas
Agencia Empregos Campinas
Agencia Empregos Campinas Saiba em quais situações você pode faltar do trabalho
Agencia Empregos Campinas
Agencia Empregos Campinas Agencia Empregos Campinas Agencia Empregos Campinas
Agencia Empregos Campinas
Agencia Empregos Campinas Ótimas perguntas para serem feitas na entrevista de emprego
Agencia Empregos Campinas
Agencia Empregos Campinas Agencia Empregos Campinas Agencia Empregos Campinas
  Ver todas
Agencias Recursos Humanos Campinas
Empregos Pne
Consultoria de Rh Campinas
Agência Emprego Campinas    
 
  22/10/2004  
  BC mira indústria e acerta juros  
  Mais do que a preocupação com a inflação a curto prazo, a decisão do Banco Central de aumentar a Taxa Selic de 16,25% para 16,75% levou em conta o fato de que segmentos importantes da indústria brasileira já operam perto do seu limite máximo de produ  
  Mais do que a preocupação com a inflação a curto prazo, a decisão do Banco Central de aumentar a Taxa Selic de 16,25% para 16,75% levou em conta o fato de que segmentos importantes da indústria brasileira já operam perto do seu limite máximo de produção. O BC entendeu que, ao endurecer a política monetária, pode esfriar o ritmo de crescimento da demanda interna e evitar desabastecimentos. Outro efeito é assegurar que as empresas continuem com fôlego para atender aos pedidos externos, cuja receita é importante para o equilíbrio do balanço de pagamentos.

A ata da reunião da última quarta-feira do Comitê de Política Monetária (Copom) só será divulgada na próxima semana. Mas em seu relatório de inflação de setembro, o BC já apontava o risco de demanda maior do que a oferta. A avaliação se fortaleceu com os números mais recentes da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e da Fundação Getúlio Vargas (FGV), mostrando que em vários setores o nível de utilização da capacidade instalada supera os 90%.

A conclusão é também da consultoria Luciano Coutinho Associados (LCA). A empresa identifica, em estudo, os setores em que o risco é maior hoje e recomenda a adoção de políticas públicas para incentivar investimentos. Pelo estudo, mantido o ritmo atual de demanda, o setor de celulose e papel poderia atingir seu limite em meados de 2005. Em ramos específicos da siderurgia (aços planos) e da metalurgia (autopeças), o gargalo já é realidade.

— Também há problemas na área petroquímica, especialmente em relação a resinas, e de insumos têxteis — afirma o economista Fernando Camargo, sócio-diretor da consultoria.

Níveis próximos aos do Cruzado e Real

Diferentemente de produtores de bens semi e não-duráveis, cujas vendas ainda dependem do fortalecimento do crédito e dos salários para decolar, os gargalos identificados pela LCA alcançam os setores da indústria de bens intermediários, aqueles que são absorvidos na produção de outros bens — como o aço nos automóveis e o papel nas embalagens. Esses setores têm sido beneficiados desde o final de 2002 pelas exportações. A isso se somaram recentemente os sinais de reaquecimento do mercado interno.

Foi a combinação desses fatores que levou a indústria de transformação a atingir em julho a média de 84,2% de utilização da capacidade instalada, de acordo com a Sondagem Conjuntural da FGV. É o maior patamar desde outubro de 1997 (85%), durante o Real, e se aproxima dos picos atingidos durante o Plano Cruzado (em 1986, quando chegou a 86% em outubro) e o chamado período do “milagre brasileiro”, na década de 70. O recorde da série histórica, disponível desde abril de 1969, foi registrado de abril de 1973 a janeiro de 1974, com 90% de utilização.

A Sondagem Conjuntural considera as informações de quase 950 empresas em 24 estados diferentes. A pesquisa referente a outubro será divulgada na próxima quarta-feira, e as indicações são de que o nível de utilização subirá ainda mais. Os sinais apareceram na prévia da sondagem, fechada no início do mês.

Pela primeira vez desde janeiro de 2000, em outubro a parcela das empresas que consideraram o nível atual de estoques como insuficiente (8%) superou a das que o consideraram excessivo (5%). Além disso, subiu de 6% para 13% o percentual de empresas que reclamam de escassez de matérias-primas.

— Pela prévia, o resultado de outubro ficará acima do de julho — diz o economista Aloísio Campelo, responsável pela sondagem.

Em julho, para uma média de 84,2% da indústria de transformação, papel e papelão aparecia com uma utilização de 94,7%. Em borracha, era de 93,2%; em metalurgia, de 92,2%; e em têxtil, de 90,3%. O diretor-executivo do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi), Júlio de Almeida, chama atenção para o fato de que esses níveis já eram altos antes da posse de Lula, em janeiro de 2003. No final de 2002, à exceção de têxtil os outros setores apareciam com 90%. <
 
     
  Fonte: Aguinaldo Novo - O Globo  
     
 
Consultoria de RH Sao Paulo


Vagas de Empregos Administrativos
Vagas de Empregos Gerenciais
Vagas de Empregos Operacionais
Vagas de Empregos Técnicos Cadastro de Currículos
Recrutamento e Seleção
Vagas de Empregos Mão de Obra Temporária Campinas
Serviços-Gerais
Serviços de Apoio Terceirização
Limpeza e Conservação Ambiental
Teleatendimento
Recrutamento e Seleção
Seleção de Pessoal
Recursos Humanos Agência de Empregos Campinas
Serviços de Apoio
Agências de Empregos Consultoria de RH

Consultoria de Rh Valinhos SP
Consultoria de RH RMC
Agencia de Emprego Valinhos Agencia de emprego Campinas Temporarios Campinas Sao Paulo
Empregos Sao Paulo Agencia de RH Vagas de Empregos SP  
Recrutamento Selecao Vagas temporarias Vagas de Analistas de pessoal Analista de dp Campinas
AgenciaEmpregoSãoPaulo © 2014 - MQ Consultoria Ltda - Todos os direitos reservados - São Paulo - Campinas - SP
Agência de Empregos - Recrutamento e Seleção - Mão-de-obra Temporária - Terceirização - Efetivos - Estágios
- Consultoria de RH
AgenciaEmpregoCampinas
Analistas departamento pessoal dp sao paulo Terceirizados Serviços Gerais Terceirizacao Agencia Emprego Campinas Sao Paulo SP
Empregos RH
Consultoria em Recursos Humanos - RH - Agência de Empregos